Home Saúde Como cuidar da saúde e pele no verão; dicas de beleza e...

Como cuidar da saúde e pele no verão; dicas de beleza e orientações para a estação mais quente do ano

2285

Como cuidar da saúde e pele no verão; dicas de beleza e orientações para a estação mais quente do ano, Como cuidar da saúde e pele no verão; dicas de beleza e orientações para a estação mais quente do anoComo sempre ocorre no verão (de 21 de dezembro a 20 de Março) é necessária uma atenção especial com a pele devido ao aumento na incidência de raios ultravioleta. A temperatura mais alta proporciona condições ideais para a ocorrência de sintomas e doenças que podem abalar o bem-estar e a saúde.

Muita gente que comete abusos, como é o caso das pessoas que ficam durante um período longo nas praias. Ficar o dia inteiro sob o sol intenso e ainda levar crianças com menos de seis meses para a praia não é indicado.


O período também colabora para casos de insolação e aparecimento de micoses. Tomar sol demais pode deixar a pele desprotegida e causar desidratação. E isso ocorre de duas formas: quando o corpo elimina muito liquido e sais minerais através da transpiração excessiva e pela ingestão de alimentos contaminados ou mal conservados que causam o vômito e a diarreia.

A desidratação se apresenta na forma de sede excessiva, boca seca, olhos ressecados e longos períodos sem urinar. Para evitar que o sintoma apareça é necessário usar roupas leves, preferir local arejado e com sombras, ingerir bastante líquido entre água, sucos ou isotônicos (quando água de 2 a 3 litros por dia) e ficar atento aos alimentos consumidos.

Combater desidratação
Em casos de desidratação deve-se tomar soro caseiro. Para fazê-lo basta misturar uma colher de chá de açúcar e uma colher de café de sal em um litro de água e consumi-lo a cada 20 minutos e após cada evacuação quando se tratar de diarreia. Porém, se o sintoma persistir e se tornar mais grave é necessário procurar um médico.

Consumo de isotônicos
Para aquelas pessoas que não dispensam uma corrida nas tardes de verão uma opção para repor os líquidos perdidos pode ser através dos isotônicos, bebidas à base de água, sais minerais e carboidratos, ideais para reposição de líquidos e eletrólitos perdidos através do suor. Só há necessidade de consumi-los se ocorrer a perda em mais de 2% de peso corporal durante a atividade física.

Desidratação e queimadura da pele
Estes são os sintomas mais frequentes da insolação, especialmente em crianças e idosos. Quando alguém fica muito tempo sob o sol, a pele queima, suas células são destruídas e o líquido que fica entre elas é eliminado, explicam os especialistas. Por isso é comum a pele apresentar cor vermelha e ardida e em estágios mais avançados, quando grave leva à formação de bolhas.

Outros sintomas da insolação são dor de cabeça, tontura, vertigem, falta de ar, aumento da temperatura do corpo, mal-estar e vômitos. Sem contar o envelhecimento precoce e o aumento em 25 vezes das chances de a pessoa desenvolver câncer de pele, no caso de haver queimadura.

Insolação sem estar exposto ao sol
Mesmo sem estar diretamente exposto ao sol, é possível ter insolação. A areia reflete o sol e aumenta a temperatura do corpo pelo calor. Desta forma, a pessoa assa. Ao primeiro sinal do sintoma, é aconselhado procurar a sombra além de se hidratar de forma adequada. Em situações graves de queimadura e de aumento da temperatura corporal, é necessário procurar o atendimento médico.

Pegar um bronze
Para aqueles que querem se boenzear e não prejudicar a pele, o indicado é não tomar sol entre 10h e 16h (11h e 17h, no horário de verão), e não fazer exercícios físicos nesse horário. É aconselhado também, tomar cerca de dois a três litros de água por dia, e usar protetor solar pelo menos 15 minutos antes da exposição do sol, repetindo a aplicação a cada duas horas.

Micose
A micose é uma doença que costuma aparecer mais no verão devido à umidade da pele que favorece o aparecimento de fungos adquiridos na praia ou nas piscinas. Todo o corpo pode ser afetado pelas micoses. Nesta época, é mais comum o acometimento das virilhas, pés e unhas. A doença inicia-se sempre por uma pequena lesão vermelha, provoca escamação contínua da pele e coceira.

Nas unhas, a doença mais frequente é a onicomicose, causadas por fungos e também por outro tipo de microrganismo na natureza: as leveduras. Inicia-se na ponta da unha, deixando-a amarelada. Dói bastante e incomoda. Aos poucos, a unha fica espessada e com aparência feia. Ao sinal de micose, deve-se procurar o dermatologista. A automedicação não é aconselhada já que as micoses podem ser confundidas com outras doenças.

>> Clique para ver + notícias de saúde e dicas de bem-estar