Home + Notícias da Página Principal Mostra de artista de carreira internacional celebra 20 anos da Facamp e...

Mostra de artista de carreira internacional celebra 20 anos da Facamp e 55 anos do MACC em Campinas

744
Obra 'Tatu e pássaro na floresta' / Foto - Gisele Bertinato
Obra ‘Tatu e pássaro na floresta’ / Foto – Gisele Bertinato

O Museu de Arte Contemporânea de Campinas (MACC) recebe a exposição “Eu Vi o Mundo…”, uma mostra de José Barbosa da Silva, um artista brasileiro de carreira internacional. Ele utiliza múltiplos meios de expressão: é pintor, desenhista, entalhador, escultor, ilustrador e gravador.

>> O público poderá visitar a exposição de 6 de março até 29 de maio, com entrada gratuita. A exposição é inédita em Campinas.

A realização é da Facamp, que completa 20 anos de atividades e, como presente para Campinas, traz esta exposição para o MACC. A iniciativa também marca os 55 anos do museu municipal e conta com o apoio da Prefeitura de Campinas. A exposição tem ainda o patrocínio de Jeep Dahruj e Construtora Plaenge e apoio da AMZ, Azul, Camelo, Symetria Barbearia, Hotéis Vitória e Braspor – Gráfica e Editora.

Sobre o artista

José Barbosa da Silva tem 72 anos e já marcou a história das artes brasileiras: participou do início da Tropicália, do Cinema Novo e do movimento Nova Figuração, de artes plásticas. A mostra reúne mais de 60 obras – esculturas, talhas e telas.

José Barbosa é de Olinda, Pernambuco, aprendeu a entalhar ainda menino com o seu pai, marceneiro, e a pintura, que descobriu de fato mais tarde, quando foi viver em Paris na década de 1970. O título da exposição “Eu Vi o Mundo…”, remete à obra do pintor pernambucano Cícero Dias, “Eu Vi O Mundo… Ele Começava no Recife”. “A monumental tela do modernista pernambucano, realizada em 1929 e considerada como um dos marcos fundadores do Modernismo no Brasil, pertence ao mesmo universo onírico e aventuroso de Barbosa”, diz a curadora da exposição, Maria Hirszman, que escreveu o texto de apresentação.

Serviço:
Exposição “Eu Vi o Mundo” do artista José Barbosa da Silva
Abertura: Dia 5/3, às 19h
Visitação ao público: Dia 6/3 a 29 de maio
Local: MACC – Av. Benjamin Constant, 1633 – Centro.
Horário: Terça a Sexta: 9h às 17h
Sábado: 9h às 16h
Fechado segundas, domingos e feriados.
Entrada Gratuita.

PERFIL
José Barbosa (Olinda 1948)

>> 1964
– Individual de entalhes na Galeria de arte do Recife
– Cria com Guita Charifker, Adão Pinheiro, João Camara, Vicente do Rego Monteiro e outros artistas o – Movimento de Arte da Ribeira (Olinda)

>> 1965
– Organiza o 1º Salão de Arte Popular com Janete Costa (Natal)
– Individual na Galeria Goeldi (Rio de Janeiro)

>> 1966
– Primeiro Salão de Abril da Petit Galerie – MAM (RJ)
– Arte Brasileira em Coleções Americanas. Galeria IBEU (RJ)
– Individual. Galeria IBEU. Rio de Janeiro. (Itaú)
– Galeria Goeldi (RJ)
– Festival Wagner – Bayreuth. Alemanha.
– Exposição com Grassmann, Babinsky e Darel. H. Stern (RJ)

José Barbosa em sua Oficina em Pernambuco

>> 1967
– 1º Salão Esso de artistas jovens. MAM (RJ)
– Salão de Abril. Petite Galerie (RJ)
– 23º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte
– “Primitivos Actuales de América”, no Instituto de Cultura Hispânica (Madrid, Espanha)
– 3ª Bienal Americana de Gravura, no Museo de Arte Contemporáneo – Prêmio Pablo Neruda (Santiago, Chile)

>> 1968
– XVII Salão Nacional de Arte Moderna (RJ)
– II Salão Esso de Artistas Jovens, no MAM (RJ)
– Arte no Aterro: um mês de arte pública, no Aterro do Flamengo e Pavilhão Japonês (RJ)
– Salão de Belas Artes de Belo Horizonte

>> 1969
– “Três Aspectos del Grabado Brasileno” – Mostra Itinerante para América Latina.
– Individual na Galeria Irlandini (RJ)

>> 1970
– XIX Salão Nacional de Arte Moderna, MAM (RJ) – 1º prêmio em escultura

>> 1971
– XX Salão Nacional de Arte Moderna (RJ)
– “Brazilian Artists”. Manheim Gallery (Londres, Inglaterra)
– Gravura Brasileira em Washington (Washington DC, EUA)
– “50 anos de Arte Brasileira”. MAM (RJ)
– Individual na Galeria Irlandini (RJ)

>> 1972
– “La Gravure Contemporaine” (Paris, França)
– Individual na Elvaston Gallery (Londres, Inglaterra)
– Individual na Anne Friebe Gallerie (Colônia, Alemanha)
– “Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois”, Galeria da Collectio (SP)

>> 1973
– Biblioteca Nacional de Paris adquire uma gravura sua
– “L’Estampe Contemporaine”. Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris (França)
– Individual Gallerie Debret (Paris, França)
– “Dix Artistes Brésiliens”. Gallerie Pró-Artkasper (Suiça)
– 12ª Bienal Internacional de São Paulo

>> 1974
– “Interiorité/Naiveté”. Galerie L’Oeil de Boeuf (Paris)
– “Formes et Couleurs du Brésil” (Paris e Marseille)
– Salon International de Beaux Arts (Paris)
– Brasilianischegeneralkonsulat (Munique, Alemanha)

>> 1975
– Individual. Ibero-Klub (Bonn, Alemanha)

>> 1976
– Atelier em Meudon, com Roseline Granet, Jean-Paul Riopelle
– “Formes et Couleurs du Brésil”. Credit Commercial de France. (Marselha, França)

>> 1977
– Retorna ao Brasil
– Individual na Galeria Gatsby (Recife)

>>1978
– Artistas exclusivos no Recife. Gatsby Arte
– 35º Salão Paranaense (Curitiba)
– Guaianazes I – Abelardo Rodrigues Galeria de Arte (Recife)

>> 1979
– Individual Galeria Sergio Milliet – Funarte (RJ)
– II Mostra Anual de Gravura (Curitiba)
– 2º Salão Nacional de Artes Plásticas (RJ)
– Escultura Brasileira. Galeria Artespaço (Recife)
– XXXII Salão Oficial de Arte. Museu do Estado (Recife)

>> 1980
– Individual. Galeria Artespaço (Recife)
– “Atelier José Barbosa”. Museu de Arte Contemporânea (Olinda)
– Coletiva. Galeria Lautréamont (Olinda)
– 33º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco (Recife)

Obra ‘Anjo’ / Foto -Gisele Bertinato

>> 1981
– Coletiva de Inverno. Galeria Lautréamont (Olinda)
– 4º Salão Nacional de Artes Plásticas (RJ)
– Individual. Renato Magalhães Escritório de Arte (SP)
– 5ª Mostra de Desenho Brasileiro como artista convidado (Curitiba)

>> 1982
– Panorâmica da Arte Atual de Pernambuco (Recife)
– Aquarelas. Galeria Estampa (RJ)
– 5º Salão Nacional de Artes Plásticas. MAM (RJ)
– 35º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco. (Recife)
– 4 Cantos de Olinda (Belo Horizonte)

>> 1983
– Coleção Abelardo Rodrigues de Artes Plásticas. MAC (Olinda)
– Escultores de Pernambuco. MAC (Olinda)
– 36º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco (Recife)
– VI Salão Nacional de Artes Plásticas MAM (RJ)

>> 1984
– “Tradição e Ruptura”. Fundação Bienal de São Paulo
– Esculturas, Entalhes e Pinturas. Galeria Artespaço (Recife)
– Bienal de Cuba (Havana, Cuba)
– Organiza com Madalena Arraes amostra Dix Artistes de recife. Centre Latino-Americain (Paris)
– Individual na Galeria Bonino (RJ)
– 37º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco (Recife)
– “A Xilogravura na História da Arte Brasileira”. (Rio de Janeiro e Curitiba)

>> 1985
– Quadros Premiados do Museu do Estado do Pernambuco de 1940 a 1985 (Recife)
– Coletiva na Galeria Futuro 25 (Recife)
– Individual no Centre Latino-Americain (Paris)
– 38º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco (Recife).

>> 1986
– Coletiva Lautréamont (Olinda)
– Individual Galeria Gamela (João Pessoa)
– 9º Salão Nacional de Artes Plásticas (Recife)
– Recife 450 anos. Galeria Futuro 25 (Recife)
– Leilão Campanha Pró-Arraes (Recife)

>> 1987
– “L’Art Fantastique du Brésil” (Paris)
– Individual Galeria Montesanti-Roesler (SP)
– Individual na Artespaço Galeria de Arte (Recife)
– 44º Salão Paranaense (Curitiba)

>> 1988
– “A Mão Afro Brasileira”. MAM (SP)
– “Brasiliana: o Homem e a Terra”na Pinacoteca do Estado (SP)

>> 1989
– 8ª Mostra do Desenho Brasileiro (Curitiba)
– Individual na Galeria Artespaço (Recife)
– “Viva Olinda Viva” (Olinda)

>> 1990
– Arte Sobre Papel. Galeria Gamela (João Pessoa)
– “Corpo, Luz e Cor”. Prefeitura de Maringá

>> 1991
– “A Mulher”. Mostra temática organizada pela Futuro 25 (Recife)
– Complexo Cultural MAC (Olinda)
– Arte Catarinense na OEA (Washington, EUA)
– Exposição Casa Cultura Caçador (SC)
– Galeria da Caixa Econômica. Caçador (SC)
– Feira do Verde – PROERB. Blumenau

Obra ‘Deusa do Mar’ / Foto -Gisele Bertinato

>> 1992
– “Visões de Fernando de Noronha”, MAC (Olinda)
– Individual Galeria Bonino (RJ)

>> 1993
– Coletiva Galeria Tina Zappoli (Porto Alegre)

>> 1994
– “Um olhar Sobre os Trópicos”. Projeto Cumplicidades. Museu do Teixeira (Vila Nova de Gaia, Portugal)

>> 1995
– Individual na Artespaço Galeria de Arte (Recife)

>> 1996
– Individual na Galeria Futuro 25. (Recife)
– Individual na Galeria Irlandini (RJ)

>>1997
– Individual no Espaço Cultural Bandepe (Recife)
– Individual na Galeria Candido Mendes (RJ)
– “Os 4 Zés”. Galeria Artespaço (Recife)

>> 1998
– Individual na Reitoria da Furb (Blumenau)
– José Barbosa: 20 ans après, na Chez Sophie et Fred Bazin (Paris)
– Accrochage. Galerie L’Oeil de Boeuf (Paris)

>> 1999
– Individual na Galeria Jaques Ardies (SP)

>> 2003
– “A Torre e o Tempo”. 45º Salão do Estado do Pernambuco (Recife)
– “Arquétipos da Natureza”, na Galeria Jacques Ardies (SP)

>>2005
– Recife 468 anos. Galeria Ranulpho (Recife)

>>2007
– Novíssimos de Pernambuco. Galeria Ranulpho (Recife)

>> 2008
– Coletiva de outono. Galeria Ranulpho (Recife)
– Reabertura da Galeria Lautréamont (Olinda)
– Oficina de Madeira. Facamp (Campinas)

>> 2009
– Individual Galeria Jacques Ardies (SP)

>> 2010
– “Naturezas Vivas – Pinturas, Entalhes e Esculturas” (Pernambuco)

>> 2011
– “Naturezas Vivas – Pinturas, Entalhes e Esculturas”. Galerie Bansard (Paris)

>> 2013
– “Paraísos”. Galeria Arte Plural (Recife)

>>2016
– “Ateliês Pernambucanos, 1964-1982”. Museu do Estado de Pernambuco (Recife)