Home + Notícias da Página Principal Campinas será pioneira na entrega de delivery de comida com drones do...

Campinas será pioneira na entrega de delivery de comida com drones do iFood

1913
Campinas terá delivery de comida com entrega por drones do iFood
Primeiros testes com drones começam neste mês em Campinas, que terá outros 100 pontos

Maior aplicativo de delivery de comida do Brasil, o iFood conhecido por suas entregas com motos, bicicleta, patinetes e até a pé, agora começa a entregar refeições também pelo ar. A empresa anunciou que a partir de outubro, passará a usar drones em fase de testes para transportar encomendas de restaurantes até a casa de seus clientes na cidade de Campinas (SP).

Sem dispensar seus atuais formatos de entregas, as operações devem começar na região do Shopping Iguatemi em um raio de 5 km de distância. Caso os testes sejam bem-sucedidos, o iFood deve implementar outras 100 rotas na cidade no decorrer do ano.

A ideia inicial da empresa é de agilizar o serviço de entregas, colocando os drones para sobrevoar áreas pouco atrativas ou de acesso demorado como ocorre em condomínios de casas ou em prédios residências/comerciais, para que os entregadores recolham e entreguem a encomenda com maior agilidade.

Segundo cálculos realizados pelo iFood, uma entrega que leva em média 20 minutos poderia ser realizada em finalizada em apenas 2 minutos com o uso de um drone (no raio de 5 km). A expectativa do iFood, é ter outras 100 rotas traçadas em Campinas; mas a empresa reconhece que é importante não pular etapas nesse projeto.

Pioneirismo
O iFood será uma das primeiras empresas no Brasil a realizar entregas por aeronaves não tripuladas. A responsável pela iniciativa, SpeedBird, traçou um cronograma de entregas, mas a Anac ainda precisa fazer alguns ajustes pontuais.

Quais as vantagens?
O consumidor terá sua comida mais rapidamente, visto que boa parte do trajeto será percorrido pelo ar em rotas aéreas estabelecidas pela Anac; já o entregador (devidamente habilitado) terá que percorrer menores distâncias para as entregas.

Carlos Moyses CEO e Bruno Henrique vice-presidente em Inteligência Artificial do iFood
Carlos Moyses CEO e Bruno Henrique vice-presidente em Inteligência Artificial do iFood

Segundo Bruno Henrique, vice-presidente em Inteligência Artificial do iFood, um tempo de entrega menor para o entregador é crucial para uma maior remuneração dos profissionais. “Deve-se lembrar que não só o trajeto leva tempo, mas também acessar a casa ou apartamento em condomínio e o contato com o consumidor tomam alguns minutos valiosos em um dia de trabalho” pontua Bruno.

O CEO da empresa, Carlos Moyses afirmou que a operação está sendo desenhada para que as máquinas não substituam seres humanos, mas para que trabalhem juntos. “Entregadores fazem parte do nosso dia a dia”. Ainda segundo Carlos, os planos da empresa incluem a criação de um sistema multimodal, visto que sempre dependerá de entregadores. “O ritmo de crescimento do iFood no mercado de delivery é muito maior do que a tecnologia de drone”, afirma o CEO.