Home Destaques Prefeito de Campinas sanciona “Lei Lucas” que passa a obrigar escolas a...

Prefeito de Campinas sanciona “Lei Lucas” que passa a obrigar escolas a se capacitarem para socorrer emergências

946
criacao-da-lei-lucas-em-campinas
Observado pela mãe de Lucas, Jonas assina nova lei que obriga escolas e creches a terem funcionários com noções básicas de primeiros socorros

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette sancionou nesta quarta-feira (2-mai), a “Lei Lucas” que obriga escolas e creches públicas e privadas do município a capacitarem professores e funcionários em noções básicas de primeiros socorros. De acordo com o projeto, o treinamento será feito por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A proposta teve origem após a morte de Lucas Begalli Zamora de Souza, estudante de Campinas que morreu, aos 10 anos, após engasgar com um pedaço de salsicha durante uma excursão em setembro de 2017. Desde então, a família lutava pela aprovação da lei.



De acordo com o texto da Lei Lucas, as escolas devem ter kits de primeiros socorros. A proposta prevê multas de até R$ 5 mil para quem descumprir, e até cassação do alvará de funcionamento, no caso de escolas particulares.

A origem da Lei Lucas
Lucas foi levado para o hospital inconsciente, não resistiu e morreu após sete paradas cardíacas e 50 minutos de tentativas de reanimá-lo. “Eu não conseguia me conformar com a maneira como meu sobrinho faleceu. Eu resolvi fazer uma página na internet explicando a história do meu sobrinho, que poderia ser evitada, revertida”, contou Andréa Zamora Bettiati, tia do garoto.

A nossa ideia é que todas as escolas da nossa cidade estejam preparadas para prestar os primeiros socorros caso uma criança necessite. Estamos empenhados para que essa lei se efetive no dia a dia de todos os estabelecimentos de ensino”, disse Jonas.

Emocionada, a mãe de Lucas, Alessandra Zamora, agradeceu: “A nossa semente foi lançada num solo muito forte. Campinas vai ser um exemplo para o resto do País. Cada um de vocês vai poder fazer a diferença na vida das pessoas, vai poder ajudar, ensinando a resgatar a cidadania de ajudar o próximo”.