Home Destaques 11ª Brigada de Infantaria Leve de Campinas tem troca no comando

11ª Brigada de Infantaria Leve de Campinas tem troca no comando

1679
troca-comando- 28º-Batalhão-de-Infantaria
General Luís Cláudio de Mattos Basto durante a troca de comando, em Campinas

O general de Brigada Carlos Sérgio Câmara Saú passou o comando da 11ª Brigada de Infantaria Leve de em Campinas para O general de Brigada Luís Cláudio de Mattos Basto. O evento para a troca de comando ocorreu no Quartel do 28º Batalhão de Infantaria, na Fazenda Chapadão no sábado (14-abr). A partir de agora, o general Mattos Basto passa a comandar 4,2 mil homens.



A cerimônia teve a presença do general de Exército João Camilo Pires de Campos, Comandante Militar do Sudeste e do general de Divisão, Eduardo Diniz, comandante da 2ª Divisão de Exército, além de outros comandantes e de autoridades civis. O general Mattos Basto disse que a brigada está preparada para todas as missões que forem necessárias.

O general Carlos Sérgio Saú disse que a Brigada Anhanguera pode se apresentar para qualquer missão dada, como a defesa da pátria ou missões de paz.

Deixo o comando com a sensação de missão cumprida. Nesse um ano e meio, preparamos nossa tropa para qualquer coisa que se refere ao emprego do exercito. A Brigada Anhanguera está pronta, preparada e motivada para atender qualquer expectativa de nossa sociedade seja no seu braço forte, defesa da pátria, garantia da ordem ou qualquer outra ação e nas ações de paz, mão amiga, uma tropa aguerrida”, disse Sérgio Saú.

O general Luís Cláudio Mattos Basto que até então era responsável pela assessoria para assuntos jurídicos do Exército, foi nomeado ao posto. O general ingressou no Exército em 1985 como aspirante na academia militar de Agulhas Negras. Foi piloto de helicóptero da Aviação Brasileira, além de ter feito várias especializações como em Direitos Humanos, em San Remo na Itália entre outros. “Desafio? O grande desafio é sempre o comando de uma brigada que tem 4,2 mil homens preparados e mantê-los preparados operacionais para emprego, é um desafio sempre. Conduzir pessoas é sempre difícil”, disse Mattos Basto.