Home Destaques Chuvas: Campinas tem fevereiro mais seco desde 2014, baixo índice de chuvas...

Chuvas: Campinas tem fevereiro mais seco desde 2014, baixo índice de chuvas pode afetar abastecimento

791

reservatorio-Sistema-CantareiraDe acordo com levantamento do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas a Agricultura) da Unicamp, o mês de fevereiro deste ano foi o mais seco desde 2014. No total, o mês totalizou apenas 88,6 mm de chuva, bem abaixo da média de 216 mm para o período.


Desde que as análises começaram a ser realizadas, em 1989, este foi o 4º pior fevereiro. Os dados preocupam, já que o baixo índice de chuvas no verão (época em que são esperadas chuvas mais frequentes) podem impedir que os reservatórios do Sistema Cantareira alcancem a capacidade necessária para enfrentar períodos de seca.

No início do ano, o Consórcio PCJ (Bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), emitiu um documento alertando a população para o risco de uma nova crise hídrica, baseado em estudos de chuva acumulada e também da atuação do fenômeno La Niña, que poderia influenciar e deixar o tempo mais seco. Na ocasião, a Sabesp rebateu a previsão, dizendo que não há risco de crise hídrica. No dia 1º de março, os reservatórios do Sistema Cantareira marcavam 52,4% de sua capacidade. Em 2017, na mesma data, o volume era de 62%.

Índices:

Piores fevereiros
1º – 2014: 55,4 mm
2º – 2005: 58,4 mm
3º – 2010: 62,2 mm
4º – 2018: 88,6 mm

Melhor fevereiro
1995: 406,9 mm