Home Destaques Região central de Campinas começa a ter fiscalização de trânsito por câmeras...

Região central de Campinas começa a ter fiscalização de trânsito por câmeras de monitoramento

899
Região central de Campinas começa a ter fiscalização de trânsito por câmeras de monitoramento, Região central de Campinas começa a ter fiscalização de trânsito por câmeras de monitoramento
A partir de agora, motoristas devem ficar atentos a paradas irregulares como estacionamento e fila dupla

A Emdec Campinas coloca em funcionamento a partir desta terça-feira (07-nov) a fiscalização remota de trânsito por meio de câmeras de monitoramento. Nesta fase, serão monitorados 15 cruzamentos na região central e no entorno da cidade. A partir de agora, serão fiscalizadas infrações como parada, estacionamento irregular, estacionamento sobre a calçada; parada em fila dupla, vaga rápida ou conversões proibidas.




Serão fiscalizadas ainda infrações como, parada ou estacionamento em ponto de táxi, em áreas reservadas para carga e descarga e uso indevido de faixa exclusiva, entre outras. As multas para essas infrações são consideradas médias, graves e gravíssimas. No caso de infração média, o valor é de R$ 130,16. As graves vão custar R$ 195,25 e as gravíssimas chegam a R$ 293,45. Depois de um período de testes iniciado em agosto, os motoristas que forem flagrados cometendo infrações nesta região da cidade vão ser autuados. Durante o período de testes, foram registradas 527 infrações.

A fiscalização será realizada em tempo real, por agentes de trânsito da Emdec que irão compartilhar as câmeras com a Cimcamp (Central Integrada de Monitoramento de Campinas). A Emdec garante que esse tipo de fiscalização está prevista em resoluções do Código Brasileiro de Trânsito. De acordo com a Emdec, a medida tem como objetivo reduzir os números de mortes e acidentes no trânsito, mas admite que isso também irá reforçar o orçamento da prefeitura.

Dados divulgados pela Emdec em abril, mostram que no ano passado foram aplicadas 575 mil penalidades. Destas, 51% diziam respeito a infrações como transitar em velocidade superior ao limite permitido e 20 tratavam de avanço de sinal vermelho em pontos da cidade com maior fluxo de trânsito e não apenas na região central.