Home Destaques Últimos dias da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe 2017 em...

Últimos dias da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe 2017 em postos de saúde; veja sintomas e cuidados na prevenção

1064

 




O Ministério da Saúde anunciou que a  campanha nacional de vacinação contra a gripe 2017  será  prorrogada até o dia 9 de junho ( o encerramento seria em 26 de maio). A meta é alcançar 90% das 54,2 milhões de pessoas incluídas no público-alvo, mas até o dia 25/05 , apenas 63,6% haviam recebido a dose.

>> A vacina contra a gripe está disponível desde o dia 17 de abril para crianças de 6 meses a menores de 5 anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional; e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais, além de professores.

É de fundamental importância que a população-alvo busque, o quanto antes, os postos de vacinação para garantir a proteção, principalmente neste período, que antecede o inverno para evitar possíveis agravamentos da gripe.

A vacina protege contra as gripes  influenza A (H1N1 e H3N2) e B. A composição muda todo ano, de acordo com as cepas do vírus da gripe que estão em circulação no período. Por isso, as pessoas precisam se vacinar anualmente para evitar complicações causadas pela gripe e doenças graves, como pneumonia.  Pessoas com doenças agudas graves e febre (moderada ou alta) devem esperar a melhora do quadro clínico para receber a dose.

 




Quem recebe a vacina pelo SUS?
– Crianças de 6 meses a menores que 5 anos
– Gestantes
– Puérperas (até 45 dias após o parto)
– Idosos (a partir de 60 anos)
– Profissionais da saúde
– Povos indígenas
– Pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional
– Portadores de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade
– Professores de escolas públicas ou privadas

 




Quais são os sintomas da gripe H1N1 ?
Os sintomas do H1N1 (ou influenza A) são similares aos sintomas da gripe comum. No entanto, requer cuidados especiais a pessoa que apresentar febre alta, acima de 38º, 39º, de início repentino, dor muscular, de cabeça, de garganta e nas articulações, irritação nos olhos, tosse, coriza, cansaço e inapetência. Em alguns casos, também podem ocorrer vômitos e diarreia. Já foram relatadas formas graves da doença com pneumonia e falência respiratória, além de mortes. A gripe H1N1 pode causar também uma piora de doenças crônicas já existentes.

– Vacina da gripe dá gripe?
NÃO. A vacina é composta por fragmentos dos vírus ou por vírus mortos e por isso não dá gripe. Ocorre que como a vacina é aplicada numa época em que há muitos vírus circulando, as pessoas ficam mesmo mais gripadas. Mas certamente por outros vírus que não os contidos na vacina.




– Quais os principais efeitos colaterais da vacina?
Esta vacina em geral não dá sintomas de desconforto depois. As reações são bastante individuais. Algumas pessoas podem apresentar febre, mal estar e um pouco de dor no local da aplicação.

Cuidados preventivos
Além de buscar a imunização, o Ministério da Saúde recomenda que a população lave as mãos várias vezes ao dia, cubra o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evite tocar o rosto, não compartilhe objetos de uso pessoal, mantenha os ambientes bem ventilados e evite a permanência em locais com aglomeração de pessoas.