Home Notícias da Região Aniversário de Campinas 2016: Cidade completa 242 anos de história, conquistas e...

Aniversário de Campinas 2016: Cidade completa 242 anos de história, conquistas e segue na busca de vencer os desafios de ser uma das maiores metrópoles do Brasil

17253

seta-voltar-campinas

cidade-campinas-interior-sao-paulo

A cidade de Campinas no interior de São Paulo impressiona pelos números. Nesta quinta- feira – 14 de julho de 2016 – o município completa 242 anos de história e e segue na busca de vencer os desafios de ser uma das maiores metrópoles do Brasil. Campinas foi fundada em 14 de julho de 1774. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou em 2015 que o Brasil já tem mais de 204 milhões de habitantes e Campinas é 3º o terceiro município mais populoso de São Paulo (ficando atrás de Guarulhos e da capital) e o 14º detodo o país, com uma população de 1,164.098 habitantes (dados do IBGE em 2015). Campinas está em 2º lugar na lista municípios mais populosos do Brasil, exceto capitais, em estimativa populacional divulgada pelo IBGE.

>> A padroeira de Campinas é Nossa Senhora da Conceição. A data é  comemorada no dia 8 de dezembro, feriado na cidade.




Distritos – Na atualidade, Campinas conta com uma população aproximada em 1,1 milhão de habitantes, distribuída por vários bairros e pelos distritos de Joaquim Egídio, Sousas, Barão Geraldo, Nova Aparecida, Campo Grande e Ouro Verde. Campinas fica a 100 km da Capital do Estado – São Paulo.

Uma das melhores cidades brasileiras e campeã de bem-estar

Campinas aparece em 5º lugar entre 100 municípios analisados pelo Índice das Melhores e Maiores Cidades Brasileiras e em 2013 a cidade foi considerada a metrópole campeã de bem-estar no Brasil. O indicador revela que Campinas (interior de São Paulo) tem a melhor situação entre 15 conglomerados urbanos. O estudo do Instituto Nacional de Ciência Tecnologia Observatório das Metrópoles, baseado no Censo de 2010 do IBGE, mostra melhores condições de vida para os cidadãos de regiões metropolitanas do Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. O Ibeu (Índice de Bem-Estar Urbano) considera, por exemplo, fornecimento de energia, iluminação pública, coleta de lixo e tempo de deslocamento dos cidadãos de suas casas para o trabalho. São cinco quesitos que formam uma nota de zero a um. Com 0,873, Campinas foi a única que recebeu a classificação “boa ou excelente”.

Desenvolvimento econômico, universidades, hospitais, diversidade de povos, filhos ilustres, pontos turísticos e história cultural 

Campinas é formada por diversos povos, com muitas pessoas vindas de outras regiões e estados em busca de uma melhor qualidade de vida e oportunidades de crescimento. A cidade possui importantes pólos de desenvolvimento econômico, além de universidades renomadas em todo o país e no mundo como a Unicamp, além disso, a cidade também concentra polos de tecnologia como o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer e o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (Cnpem), que abriga o projeto do superlaboratório Sirius, o projeto mais complexo da ciência brasileira e que deve ficar pronto em 2018.

 

lagoa-do-taquaral-campinas-sao-pauloCampinas possui hospitais de boa qualidade, programas de apoio à população e também oferece muitas opções de lazer tanto para moradores quanto para visitantes ao ar livre. A Lagoa do Taquaral é um dos lugares mais procurados da cidade, principalmente, pelos amantes de esportes, os visitantes podem visitar a Caravela Anunciação, uma embarcação inspirada na nau usada por Pedro Álvares Cabral, brincar em pedalinhos e passear pelo parque em um antigo bonde.Outra opção de passeio é na Maria Fumaça entre Campinas e Jaguariúna. O trecho e a locomotiva já foram utilizados várias vezes como cenário de novelas de época como “Terra Nostra”, “Sinhá Moça”. A viagem, que passa por um trecho desativado da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, tem 3,5 h de duração, percorre 48 km. As saídas ocorrem na estação Anhumas, aos finais de semana. A cidade tem também diversos atrativos turísticos, com valor histórico, cultural ou científico, como museus, parques e teatros. A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, fundada em 1974, é considerada uma das principais do país.

 




Campinas tem entre seus filhos personalidades ilustres que atingiram fama e importância internacional como o maestro Carlos Gomes, autor da ópera “O Guarani”, e Hércules Florence, que é considerado o pai da fotografia. Na história recente, a cidade tem filhos como os músicos Sandy e Júnior e as atrizes Claudia Raia e Maitê Proença.

Cidade acolhedora – Além dos filhos ilustres, Campinas é conhecida por acolher muito bem a todos que buscam desenvolvimento e crescimento, uma melhor qualidade de vida e com pessoas da cidade e de fora que desenvolvem importantes trabalhos para o bem da população do município.

Desafios apesar do desenvolvimento
O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), comenta sobre os desafios da administração pública e diz que a crise econômica no Brasil afetou o município, e que tem priorizado a geração de novos empregos pois a demanda pelos serviços públicos aumentou com o desemprego. Quanto aos problemas nas áreas de saúde e educação Jonas informou que foram realizados 20 concursos públicos com a contratação de 4,5 mil funcionários, sendo que 4 mil foram para as áreas de saúde e educação; e afirma que mesmo com problemas a cidade continuará em desenvolvimento e oferecendo oportunidades.

mapa-da-regiao-metropolitana-de-campinasRMC – Região Metropolitana de Campinas

Campinas é a principal cidade da RMC.  A Região Metropolitana de Campinas (RMC), é constituída por 20 municípios paulistas e foi criada pela lei complementar estadual 870, de 19 de junho de 2000. A região é uma das mais dinâmicas no cenário econômico brasileiro e
representa 1,8% do PIB (produto interno bruto) nacional e 7,81% do PIB paulista, ou seja, cerca de 105,3 bilhões de reais. Além de possuir uma forte economia, a região também apresenta uma infraestrutura que proporciona o desenvolvimento de toda a área metropolitana.

De acordo com o IBGE em 2015, a Região Metropolitana de Campinas chegou a marca de 3,09 milhões de habitantes, distribuídos em 3.791 km². É a décima maior região metropolitana do Brasil e a segunda maior região metropolitana de São Paulo.

 




Cidades da RMC – Região Metropolitana de Campinas
Americana, Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Monte Mor,Morungaba, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira,Santa Bárbara d’Oeste, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo

 

 

História da Cidade e origem do nome “Campinas”

A cidade de Campinas surgiu na primeira metade do século XVIII como um bairro rural da Vila de Jundiaí. O povoamento teve início com a instalação de um pouso para tropeiros – o pouso das “Campinas do Mato Grosso” (erguido em meio a pequenos descampados ou
“campinhos”, em uma região de mata fechada) – que seguiam para as minas de ouro, o que impulsionou o desenvolvimento da região. O bairro rural do Mato Grosso se transformou então em Freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Campinas do Mato Grosso em 1774.
Depois, em Vila de São Carlos em 1797. E por fim, em cidade de Campinas no ano de 1842, período no qual o café já dominava a paisagem. Na segunda metade do século XVIII, o município experimentou a modernização. Mas, com a crise da economia cafeeira, a partir de
1930, a cidade foi se transformando em um centro industrial e de serviços. A partir disso, passou a concentrar uma população maior, já que muitos vinham atraídos pelas novas oportunidades. De maneira especial, entre as décadas de 1970/1980, os fluxos migratórios levaram a população a praticamente duplicar de tamanho.

No dia 14 de julho de 1774, em uma capela provisória, foi celebrada a primeira missa por Frei Antonio de Pádua, primeiro vigário da nova paróquia e assim oficializada a fundação da Freguesia Nossa Senhora da Conceição das Campinas de Mato Grosso. Essa data ficou sendo
a data oficial da fundação de Campinas. Já em 1775, foi criado o Distrito de Conceição de Campinas. Em 1797 foi elevado à condição de vila com o nome de Vila de São Carlos, surgindo assim o município com território desmembrado de Jundiaí. Eram 2107 habitantes e pouco mais de quatrocentas casas. A denominação de Vila de São Carlos nunca prevaleceu junto à população, tanto que no ano de 1842 a vila foi elevada à categoria de cidade com o nome de Campinas.

Os “campinhos” ou “campinas”, que geraram o nome da cidade, eram espaços diferenciados em relação à densa mata atlântica que cobria toda a região. Campinas teve, portanto, seu nome gerado por uma característica natural.

>> Clique para ver mais notícias de Campinas e região, atualidades Brasil e mundo

 

Imagens Campinas