Home Destaques Primeiro dia do PIX gera mais de milhão de transações informa Banco...

Primeiro dia do PIX gera mais de milhão de transações informa Banco Central

141

O Banco Central informou que mais de um milhão de transações foram realizadas no Pix na segunda-feira (16-nov) até as 18 horas, no primeiro dia em que o novo sistema de pagamentos e transferências gratuitas começou a operar para todos os usuários cadastrados. O BC acredita, então, que a estreia do sistema de pagamentos instantâneos brasileiros foi “bastante positiva”, apesar dos problemas pontuais registrados por algumas instituições financeiras.

As operações tiveram um tíquete médio de R$ 773,43, movimentando cerca de R$ 777,3 milhões. É quase o mesmo montante que foi transacionado nos últimos 15 dias, na fase restrita do Pix. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) a maior parte dos Pix foi liquidada em menos de cinco segundos, abaixo da expectativa do BC, que era de compensar a maior parte dos pagamentos em seis a dez segundos.


Usando o PIX
O usuário poderá fazer um PIX quando for fazer uma transferência ou pagamento. Só é possível fazer um PIX para outro usuário do sistema.

O BC admitiu, contudo, “problemas pontuais” nas primeiras horas de funcionamento do Pix. Alguns clientes reclamaram, por exemplo, de não conseguir completar o pagamento. “Os incidentes identificados com as instituições financeiras e de pagamentos ocorreram principalmente nas primeiras horas de operação e foram acompanhados de perto pelo Banco Central, tendo sido solucionados rapidamente, não comprometendo a avaliação geral bastante positiva do primeiro dia de funcionamento amplo do Pix”, comentou o BC.

Erros de digitação
O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, também já havia dito que algumas das transações não foram efetivadas por erros de digitação que devem diminuir à medida que os brasileiros se acostumarem a usar a chave Pix. Em nota divulgada no fim do dia, o BC reforçou que “para uma melhor experiência de pagamento, o Banco Central reforça o uso das Chaves Pix, que além de tornar mais simples a operação, garante que as informações da conta estejam corretas”.


A chave Pix é o modo de identificação de cada conta bancária no sistema de pagamentos instantâneos. E, segundo o BC, já foi cadastrada por mais de 30 milhões de consumidores e 1,7 milhão de empresas. Só nesta segunda-feira, os bancos brasileiros registraram mais 1,6 milhão de chaves, segundo o BC.

O uso poderá ser feito das seguintes formas:
Pela “chave de endereçamento” – e-mail, números de CPF ou CNPJ, número de celular ou código de números e letras aleatório chamado EVP;
Por um link gerado pelo celular ou;
Por leitura de QR Code.
O pagador poderá fazer a operação inserindo a chave do recebedor, usando um link gerado pelo celular ou fazendo a leitura de QR Code. No comércio, por exemplo, o vendedor poderá gerar um QR Code, que o comprador vai ‘ler’ e pagar diretamente.

Por enquanto, os pagamentos dependem de internet para serem realizados. Está prevista para 2021 uma forma de pagamento offline. Futuramente também será implementado também o “saque PIX”, em que o recebedor poderá fazer saques em redes varejistas.