Home Destaques Magnata dos jogos de azar vende cassinos de Las Vegas para investir...

Magnata dos jogos de azar vende cassinos de Las Vegas para investir no Brasil

206
Magnata dos jogos de azar vende cassinos de Las Vegas para investir no Brasil
Sheldon Adelson espera abertura do mercado brasileiro para os investimentos em cassinos

Um dos grandes magnatas dos jogos de azar nos Estados Unidos e Ásia, Sheldon Adelson, colocou dois dos seus mega cassinos em Las Vegas à venda, o Palazzo e o Venetian, por cerca de US$ 6 bilhões. Alguns empresários do setor relatam que o ricaço pretende investir grandes quantias em Singapura e Macau, porém o Brasil também faz parte dos seus planos de negócio. E para que o plano de investimento tenha continuidade, Adelson está somente esperando uma legislação que regularize o setor em terras tupiniquins, para então construir resorts integrados em São Paulo e Rio de Janeiro.

O milionário já esteve em Brasília há pouco tempo, e seus lobistas estão fazendo uma forte pressão sobre o Congresso Nacional para a aprovação de uma legislação que regularize e autorize a implantação de cassinos com resorts no país. Os principais estados que Adelson está de olho seriam São Paulo e Rio de Janeiro, porém, para os amantes dos jogos, a jogatina online não é somente permitida, como bastante acessível – qualquer um pode começar hoje a jogar com segurança nos cassinos da internet e desfrutar de algumas horas de diversão.

A Las Vegas Sands Corp é uma gigante americana da jogatina comandada por Adson, e a companhia recentemente contratou um consultor para buscar possíveis compradores para seus estabelecimentos em Las Vegas. Dentre as principais posses da firma estão o Palazzo , Venetian Resorts Las Vegas e o Sands Expo Convention Center, que juntos foram avaliados em US$ 6 bilhões. Fora os estabelecimentos nos EUA, o restante dos negócios voltados para jogatina da companhia estão todos localizados na Ásia.

Caso a venda seja realizada, a Sands Corp, terá todo seu portfólio focado nos cassinos asiáticos que estão localizados em Singapura e Macau. Em maio deste ano, a companhia arquivou os planos de disputar uma licitação para gerenciar um resort integrado no Japão, mas caso o Brasil regularize os jogos, a empresa pode ver o país com outros olhos.

Apoiadores
A pauta que discute a legalização dos jogos de azar no Brasil já vem sendo debatida a anos, senão décadas. E recentemente a ideia vem ganhando cada vez mais adeptos no Senado Brasileiro. Atualmente, na casa legislativa, um projeto de autoria de Ciro Nogueira (PP-PI) está pronto para votação – no texto está expressa a autorização para a exploração da jogatina online ou presencial, que inclui a legalização dos cassinos em estabelecimentos integrados de lazer.

E mais um senador entrou na seara, Ângelo Coronel (PSD – BA), que é o relator de um projeto semelhante sobre o tema. Porém, sua pauta prevê que parte dos impostos arrecadados com os cassinos seja utilizada para subsidiar o novo programa de renda social do governo, o Renda Cidadã, que deve substituir o Bolsa Família. O intuito de Angelo Coronel é aprovar a legalização de toda a jogatina em território nacional, desde cassinos, bingos, jogo do bicho e etc. De acordo com o senador, caso o projeto seja aprovado, poderia gerar uma renda a curto prazo para a união de R$ 50 bilhões, que seria um ótimo pontapé inicial para ajudar na recuperação econômica do país.

Ainda segundo Ângelo Coronel, a regulamentação dos jogos poderia gerar aproximadamente 700 mil empregos diretos e cerca de 600 mil indiretos. Atualmente, para financiar o Renda Cidadã, a equipe de Jair Bolsonaro busca R$ 20 bilhões extras no orçamento da união. E em uma estimativa do governo, sem o programa, cerca de 8 milhões de pessoas podem ficar auxílio. É possível que ainda neste mês de novembro um relatório do senador seja finalizado e a proposta entregue ao ministro da Economia, Paulo Guedes.