Home Destaques Companhias aéreas brasileiras se preparam para a retomada dos voos em aeroportos...

Companhias aéreas brasileiras se preparam para a retomada dos voos em aeroportos do país

475
Companhias aéreas brasileiras se preparam para a retomada dos voos em aeroportos do país
Hangar da Azul em Campinas Foto: Kaio Lakaio

As companhias aéreas que operam no Brasil começam de forma moderada a fazer a retirada de seus aviões dos pátios para que possam retornar aos serviços diante do retorno gradual dos passageiros aos aeroportos do país. O setor aéreo foi um dos mais sofreram com a pandemia do coronavírus, gerando uma redução de 96% da malha aérea no mês de abril se comparado ao mesmo período de 2019.

Com os aviões parados em solo, todas as equipes de manutenção foram acionadas para proteger os componentes mais importantes das aeronaves das ações do tempo, já que muitas ainda ficarão meses paradas e fora de operação.


Agora, mesmo com uma recuperação por ora tímida dos voos no Brasil, as empresas já iniciaram os processos de “despreservação” dos aviões, que exigem uma série de cuidados e envolvem processos como desembalagem de motor e trem de pouso, preparação do motor para giro e energização interna e externa, sistemas e equipamentos com o objetivo de deixar essas aeronaves aptas novamente para voo.
.
Leia também:
Azul inicia os trabalhos no maior hangar da América Latina

Em junho, a demanda por voos domésticos registrou queda de 85% em comparação com o mesmo mês de 2019, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Foi o terceiro pior resultado mensal desde 2000, quando se iniciou a série histórica. As maiores retrações foram verificadas justamente nos meses anteriores: em abril, quando a queda foi de 93% e em maio, quando a redução atingiu 90%, foram os meses mais impactados pela pandemia do novo coronavírus.
A tímida e gradual melhora dos números serve de algum alento para o setor. A oferta teve retração de 83% em junho na comparação anual e a demanda por viagens internacionais teve retração de 95% no mês, em relação ao mesmo período de 2019. A oferta teve queda de 89% na comparação. Os dados foram compilados pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear).

Segundo a Azul que tem em sua frota 134 aeronaves, para o próximo mês a companhia espera voltar a conectar importantes cidades do interior de estados brasileiros e ampliar as opções de voos e destinos. A empresa espera recompor parte da oferta de voos com o crescimento das procuras.

Em agosto, a Azul projeta ter 300 voos diários retomando a operação em oito destinos no país, com isso a Azul atinge 35% da capacidade de operação pré-pandemia. A Azul chegou a preservar, num processo que envolve a embalagem de peças importantes como motor e trem de pouso, 113 de suas aeronaves. Até a semana passada, 39 aeronaves já haviam sido desembaladas e totalizando 72 em operação.


De acordo com a Gol, que tem 122 aeronaves a companhia suspendeu qualquer projeção até que o ambiente operacional volte ao normal; o foco da empresa continua em proteger empregos, reduzir os custos e na preparação para o retorno ao serviço normal no seu devido tempo. No começo de julho, a companhia estimava que mercado doméstico voltaria a patamares anteriores à pandemia da covid-19 em meados de 2021, mas isso não significa necessariamente que será nos mesmos níveis de 2019, mas a períodos em que as aéreas tiveram margem acima do considerado ponto de equilíbrio.

A Latam Brasil que atualmente tem uma frota com 291 aviões comerciais, disse que irá aumentar suas operações em agosto e setembro no mercado doméstico brasileiro, cujo crescimento representa mais de 50% em ambos os meses. A ampliação em relação a julho, cuja média diária de voos operados pela empresa está em torno de 110, ainda está bem abaixo das operações da companhia em comparação com 2019, quando a média diária era de 750 voos apenas no Brasil. No entanto, o movimento para agosto e setembro representa um aquecimento da demanda, ainda que tímido, mas que fortalecerá os principais centros de conexão da empresa nos aeroportos de Guarulhos e Brasília.

Frota Gol
91 – Boing 737-800
24 – Boing 737-700
07 – Boing 737-8
Total: 122 Aeronaves

Frota Azul
40 – Airbus A320neo
02 – Airbus A321neo
08 – Airbus A330-200
02 – Airbus A330-900
33 – ATR-72-600
02 – Boeing 737-400F
06 – Embraer E-190
47 – Embraer E-195
05 – Embraer E195-E2
Total: 145 Aeronaves

Frota Latam
036 – Boeing 767
047 – Airbus 321
126 – Airbus 320
004 – Airbus 320 NEO
046 – Airbus 319
010 – Boeing 787-8
014 – Boeing 787-9
Total: 291 Aeronaves