Home Destaques Oportunidade: Feirão Limpa Nome da Serasa terá até 98% de desconto para...

Oportunidade: Feirão Limpa Nome da Serasa terá até 98% de desconto para quitar dívidas atrasadas

1223
Feirão Limpa Nome Serasa, Oportunidade: Feirão Limpa Nome da Serasa terá até 98% de desconto para quitar dívidas atrasadas
Diversas empresas participam da ação de renegociação online

A Serasa Consumidor iniciou nesta semana mais uma edição do “Feirão Limpa Nome”, nele os consumidores com contas atrasadas ou CPF negativado no órgão podem renegociar suas dívidas. O evento reúne 31 empresas de vários setores como o financeiro e de telecomunicações. Nesta edição, os credores oferecem descontos de até 98% no valor da dívida para quem for quitar os débitos. A ação vai até o dia 30 de novembro.


Segundo informa o Serasa Experian, em outubro deste ano o número de consumidores inadimplentes no país chegou a mais de 63 milhões. Um aumento de 3 milhões de pessoas endividadas na comparação com outubro do ano passado.

Para renegociar a dívida pela internet, é preciso acessar o site do Feirão Limpa Nome. Lá, o consumidor consulta seu CPF e vê se tem dívida com os credores que participam da ação. Caso tenha, o devedor clica na proposta feita e, se não concordar com o acordo proposto, é possível fazer uma contraproposta. Ao chegar nos termos, basta imprimir o boleto e pagar.

As empresas participantes:
Santander, Itaú, Recovery, Ativos, Net, Claro, Embatel, Anhaguera, Credsystem, Ipanema, Unopar, Sky, Nextel, Banco BMG, Digio, Hoepers, Porto Seguro, Tricard, Oi, Zema, Unic, Fama, Pitágoras, Uniderp, Unime, Itaucard, Hipercard, Ativos/S.A, Elmo, Tenda, Energisa, EDP e Banco Original. Além do desconto, o Serasa afirmou que há também condições diferenciadas para o pagamento dos acordos.

Inadimplência:
Em outubro de 2019, o número de consumidores inadimplentes no Brasil chegou a 63,2 milhões. A maior concentração dos negativados tem entre 26 e 40 anos (38,3% do total). Em segundo no ranking de participação entre os inadimplentes estão pessoas de 41 e 60 anos, que correspondem a 34,5% do total.

O setor de utilities (contas básicas como energia elétrica, água e gás) respondeu por 19% do total de débitos em atraso. O setor de telefonia alcançou 11% do montante. Já o setor de varejo respondeu por 12,7% da inadimplência.