Home Destaques Eleições 2018: Jair Bolsonaro e Fernando Haddad estão no segundo turno na...

Eleições 2018: Jair Bolsonaro e Fernando Haddad estão no segundo turno na disputa presidencial

703
Eleições 2018: Jair Bolsonaro e Fernando Haddad estão no segundo turno na disputa presidencial
Após disputa voto a voto, os candidatos Jair Bolsonaro e Fernando Haddad estão no segundo turno

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) estão tecnicamente no segundo turno das eleições para presidente da República. Com 92,5% dos votos válidos apurados Bolsonaro aparece com 47,0%, enquanto Haddad aparece com 27,9%, em segundo lugar. Em terceiro lugar aparece Ciro Gomes (PDT), com 12,5%. Alckmin (PSDB) foi a surpresa negativa, com apenas 4,8% dos votos.

Os votos válidos são aqueles que excluem brancos e nulos (ou seja, os que necessariamente são declarados a favor de uma candidatura). Para ser eleito em primeiro turno, o (a) candidato (a) precisa obter no mínimo 50% mais um voto do total de votos válidos.

Senador
Após liderar as pesquisas durante todo o período eleitoral Eduardo Suplicy (PT), acabou sendo superado por Mara Gabrilli (PSDB) e Major Olimpio (PSL) que foram eleitos neste domingo (7) para representar São Paulo no Senado Federal.

Em 2014, o petista foi derrotado por José Serra (PSDB), que recebeu mais de 11,1 milhões de votos e terminou com 58,49% dos votos válidos. Suplicy foi o escolhido por 6,1 milhões, com 32,53%.

Jair Bolsonaro
De criação católica, Bolsonaro atraiu a comunidade evangélica ao se apresentar como cristão e defendeu a moralização da sociedade brasileira em “defesa da família”. Engajou-se no combate ao que chama de “ideologia de gênero”, que, segundo ele, visaria “erotizar” crianças nas salas de aula.

Bolsonaro também empunhou a bandeira da flexibilização da posse e do porte de armas para a legítima defesa da população, principalmente no meio rural. O objetivo seria proteger fazendeiros contra integrantes do MST (Movimento Sem Terra), que ele considera um grupo “terrorista”. O candidato também defende a redução da maioridade penal e o endurecimento do Código de Processo Penal, além do projeto “Escola sem Partido”, para combater a suposta “doutrinação ideológica” nas escolas.

Fernando Haddad
Na economia, Fernando Haddad voltou seu discurso à socialdemocracia, com foco no fim das desigualdades sociais e no Estado como indutor do crescimento econômico. Uma das principais vitrines de Haddad é prometer revogar reformas promovidas pelo governo de Michel Temer (MDB).

Entre as reformas a serem revogadas, caso seja eleito, estão a do ensino médio e a trabalhista. Ele também propõe enviar ao Congresso Nacional uma proposta de emenda constitucional para revogar o teto de gastos públicos, que limita despesas da União à inflação do ano anterior. Durante a campanha.

Haddad ainda defende a promoção de reformas tributária e previdenciária e afirma ser preciso uma tributação direta sobre lucros e dividendos e a implementação gradual do IVA (Imposto sobre Valor Agregado), que reuniria uma série de tributos existentes. Essa última proposta é similar à defendida por Temer e discutida há anos no Congresso, sem consenso.