Home + Notícias Depois de Colômbia, agora Argentina desiste de sediar a Copa América, competição...

Depois de Colômbia, agora Argentina desiste de sediar a Copa América, competição poderá ser suspensa?

131

Um torneio que já foi muito mais valorizado pelos países participantes, a realização da edição de 2021 da Copa América a partir de 13 de junho corre o sério riso de não mais acontecer neste ano. Após o cancelamento por parte da Colômbia que iria sediar a competição em conjunto com a Argentina, a Conmebol apostava todas as suas fichas em sede única, mas o crescente aumento nos casos de contaminação do coronavírus, tornou “muito difícil” a realização do torneio.

No sábado, a Argentina iniciou nove dias de quarentena total, enquanto registra média diária sem precedentes de 30 mil infecções e quase 500 mortes, com o sistema de saúde no limite. Com isso, a Conmebol anunciou neste final de semana a suspensão da competição no país.


A entidade fará reunião de emergência na segunda-feira (31-mai), e o cancelamento da competição entrou na pauta. Mas a Conmebol ainda tem esperanças de conseguir realizar o torneio no Equador e na fragilizada Venezuela. O Chile seria a alternativa mais aceitável neste momento, mas é pouco viável diante das restrições impostas no combate a pandemia. O Brasil aparece como alternativa mais provável neste momento.

Uma alternativa mais emergencial seria levar a competição para os Estados unidos, como foi especulado, mas isso é uma opção bastante remota, o mais sensato mesmo neste momento seria o cancelamento do torneio.

Todas as tentativas de transferência da competição para outros países seria uma medida com foco totalmente comercial por parte da Conmebol, pois a não realização do Copa América significa um prejuízo de cerca de US$ 100 milhões (R$ 530 milhões) apenas com os direitos de transmissão da competição.

A Seleção Brasileira que já se encontra concentrada na Granja Comary no Rio de Janeiro está no Grupo A da competição, juntamente com Colômbia, Equador, Peru e Venezuela.