Home Futebol Com atuação decisiva, Weverton faz Marcos se tornar fã do goleiro palmeirense

Com atuação decisiva, Weverton faz Marcos se tornar fã do goleiro palmeirense

262
Com atuação decisiva, Weverton faz Marcos se tornar fã do goleiro palmeirense
Weverton foi eleito o melhor jogador da partida em noite inspiradora

Com o sonho de conhecer o ex-goleiro Marcos, seu ídolo no futebol, quando Weverton conquistou o Brasileirão de 2018 pelo Palmeiras, mas quando o arqueiro do Verdão foi mais que fundamental para a passagem do clube do Palestra Itália para a final da Copa libertadores 2020 as coisas ficaram um pouco diferentes. Foi quando o “Santo” se tornou o fã. Inclusive, reforçando a promessa de lhe entregar a aposentada camisa 12 do clube.

Weverton já se espelhava em Marcos antes mesmo de pensar em jogar no Palmeiras. A relação entre eles não era próxima, mas começou a ter interações públicas mais frequentes ao longo desta Libertadores. Na terça (12), os dois fizeram uma live no Instagram, na página de Marcos.


Campeão da Libertadores pelo Verdão em 1999 e eleito o craque do torneio, o pentacampeão mundial vive um momento de “passagem de bastão” na busca pelo bi. A ideia de dar a camisa que foi eternizada ao se aposentar foi crescendo ao longo da campanha, e Weverton ainda se mostra tímido para assumi-la.

A classificação do Palmeiras rendeu uma brincadeira de Marcos nas suas redes sociais: “a 12 para o 1 que veste a 21! É um sinal? Que jogo, amigos!”. Weverton usa a camisa 21 em competições nacionais, mas na Libertadores veste a 1 — como o antigo número de Marcos só pode ser usado por atletas de linha desde sua aposentadoria, Mayke é o dono da 12.

A relação agora mais próxima com seu ídolo mostra como a campanha nesta Libertadores tem feito Weverton ganhar relevância no Palmeiras, clube pelo qual já foi campeão paulista (2020) e brasileiro (2018). E na derrota por 2 a 0 para o River Plate (ARG), ele evitou o pior no Allianz Parque pois os jogadores de linha estavam visivelmente perdidos em campo.

As dez defesas que Weverton realizou no jogo equivalem ao número de intervenções nos últimos quatro confrontos na Libertadores somados — a volta contra o Delfín, os duelos com o Libertad e a ida como River. Os dados são do SofaScore, site especializado em estatísticas.

Por isso, assim que acabou a partida e o Verdão confirmou a vaga na final, Weverton olhou para os céus e puxou o ar por alguns segundos antes de posar com o prêmio de melhor jogador da partida. O técnico Abel Ferreira lhe deu um abraço, assim como Marcelo Gallardo, comandante do River, reconhecendo a noite inspirada do goleiro palmeirense.