Home Esportes Nova tecnologia chega para coroar em definitivo o novo rei do tênis...

Nova tecnologia chega para coroar em definitivo o novo rei do tênis entre Federer, Nadal e Djokovic

707

Nova tecnologia chega para coroar em definitivo o novo rei do tênis entre Federer, Nadal e DjokovicCom o advento da tecnologia que vem ganhando mais espaço entre vários esportes, o tênis também será muito beneficiado a partir de agora pelo novo sistema FOXTENN.

Sempre muito questionado pelos tenistas de alto nível entre eles o espanhol Rafael Nadal, o suíço Roger Federer e o sérvio Novak Djokovic em diferentes torneios ao longo dos últimos anos, o time do site de aposta Betway Esportes perguntou ao o ex-tenista Alberto Berasategui (43 anos) que esteve na final de Roland Garros em 1994, como a tecnologia atual poderia ajudar a definir um novo rei das quadras entre os 3 candidatos atuais.

Com a vitória de Djokovic no aberto da Austrália no início deste ano e agora assumindo a liderança no ranking da ATP, Berasategui entende que mais cedo ou mais tarde eles se encontrarão novamente em outros Grand Slams.

O ex-tenista disse em conversa com a casa de apostas esportivas online Betway que será muito difícil nos dias de hoje assistirmos a três grandes tenistas como o que temos na atualidade. Mas a “rivalidade” dentro das quadras meio que impossibilita tanto para Federer de 38 anos, Nadal de 34 anos e Djokovic de 33 anos se aposentarem neste momento, pois cada um deles quer marcar seu nome na história como o melhor de sua geração.

Dentre os três tenistas, Berasategui faz uma aposta muito sensata e sinaliza que Djokovic (17 Slams) possa ter mais chances de superar Nadal (19 Slams) e Federer (20 Slams). Primeiro por sua idade e um ponto que conta muito a seu favor é o fato de o sérvio jogar muito bem nos três tipo de quadras (saibro, dura e grama).

Alberto Berasategui é muito categórico em afirmar que “nunca mais veremos outro Nadal em 500 anos” afirmação baseada no fato de que o tenista suíço é considerado o rei em ao vencer o torneio por oito vezes.

Mas, não podemos esquecer do tenistas que estão chegando e já marcando seus nomes no cenário internacional como é o caso de Medvedev (5ª ATP), Tsitsipas (6ª ATP) e Zverev (7ª ATP), de acordo com Berasategui, “certamente dominem o tênis mundial nos próximos anos, mas não estarão no nível destes três grandes como Nadal, Federer e Djokovic”.

Arbitragem e revisão de jogadas
A tecnologia revolucionária da FOXTENN, empresa espanhola será responsável por essa evolução entre todos os sistemas de medição real disponíveis na atualidade e que já serão implementados nos torneios ATP neste ano de 2020.

A tecnologia aplicada pela empresa consiste em substitui o popular sistema de arbitragem do Hawk-Eye usado em alguns esportes a fim de ajudar o árbitro a tomar uma decisão correta.

Em um esporte como o tênis, onde um saque pode chegar a 200 km/h podendo cair milímetros para dentro ou fora e assim decidindo um grande torneio, o olho humano não tem precisão necessária e suficiente para tal aferição.

Especialista são unanimes em dizer que o emprego dessa nova forma de tecnologia foi muito bem recebido pelos patrocinadores que estarão mais seguros por estarem atrelados a um torneio mais justo, e até sites de apostas esportivas, que poderão passar a oferecer opções aos apostadores com mais precisão e justiça.

Afetados pela falta da tecnologia
Ao longo de suas carreiras e participação em Grand Slams, Federer, Nadal e Djokovic certamente foram afetados pelos árbitros e pela falta de revisão tecnológica das jogadas.

Em 2006, Federer afirmou após vitória no Masters de Madrid que ele nunca seria a favor do Hawk-Eye. Já em 2010, Djokovic reclamou pelo fato de não se usar a tecnologia nas quadras de saibro. Nadal, em 2013 durante o Aberto de Madri, se exaltou com os árbitros de quadra por não terem visto uma bola que bateu segundo ele “dois palmos, a dois Km por hora, ao seu lado”.

Pontos ao logo da carreira
Apesar de acertos e erros dos árbitros, os três tenistas tiveram um empate técnico em porcentagem de pontos conquistados ao longo de suas carreiras: Rafael Nadal com 42%, Novak Djokovic com 41% e Roger Federer com 39%.

Berasategui finaliza dizendo que de acordo com a tecnologia FoxTenn “quanto menos erros, melhor para o tênis e para os jogadores”. O ex-tenista acredita que as máquinas são mais verdadeiras neste esporte do que em outros”.

Gráfico mostra quem é o melhor tenista da história